sábado, maio 14, 2011


Carta ao Desconhecido.

3
  

14 de maio de 2004, naquela manhã acordei desastrada, tropeçando nas coisas, cheguei a me queimar com o café que já estava por transbordar da cafeteira,eu tinha esquecido de desligar. Toda aquela correria tinha um simples motivo: Era dia de escrever uma carta ao desconhecido,eu escrevia uma carta, com alguns desejos, alguns pedidos e muitas vezes até com reclamações. Eu acreditava que com o que eu escrevia eu poderia mudar o mundo, pois a pessoa que lesse poderia olhar para a sua própria vida e ver que algo precisaria ser mudado.
  Comecei minha carta com o seguinte:
  " Olá querida(o), você deve estar confuso pensando como esta carta foi parar em suas mãos, ou deve estar se perguntando o porque, pois bem, minha função hoje é lhe chamar a atenção de como tem vivido, como tem não tem se importado com as pessoas, como você vive em torno do seu próprio eu, cuidado pois amanhã pode ser tarde demais pra recomeçar ... "
  Na parte de fora da carta coloquei " CARTA AO DESCONHECIDO ", pus a carta dentro da garrafa e como de costume a lancei pela correnteza de um rio que passava próximo a minha casa.
  Tempos se passaram depois disso, aos poucos deixei de escrever as cartas, não havia mais ideias em minha cabeça sobre o que escrever, por fim, parei de escrever.
  Conheci pessoas,sorri,saí,conversei,me diverti e finalmente me apaixonei, depois disso tudo veio a decepção, irônico não !? Passei a morrer por dentro com tanta mágoa, eu realmente não sabia onde tinha se escondido a menina doce e sorridente que todos conheciam, quando olhei para tudo que eu estava vivendo, me senti como se minha vida tivesse desabado, e minha vontade era de morrer ...
  22 de Junho de 2008, resolvi escrever minha última carta, a carta em que eu expressaria todo o meu ódio, todo a minha decepção em relação à vida. Escrevi a carta, já fazia tempo que eu não fazia isso, mais eu tinha a certeza que ali seria a última, peguei meu casaco, a carta, a garrafa e saí.
  Cheguei ao rio, quando lá cheguei olhei o horizonte, nada havia mudado, as flores continuavam tão lindas quanto antes, aquela mesma ponte de antes, por um momento esqueci minha falta de vida, quando coloquei a carta na garrafa e estava pronta pra jogar e encerrar ali todas elas, me deparei com uma garrafa também com uma carta dentro, quando a tirei tinha escrito " CARTA AO DESCONHECIDO " , era estranho mais eu estava mesmo lendo minhas próprias palavras escritas a 4 anos atrás, de repente parei e percebi o quanto vivia completamente vazia, resolvi dar à minha vida uma nova chance.
  O destino deu à mim, a lição que eu queria dar ao outro, mais que quem realmente precisava era eu.

3 comentários:

Stéfani ϟ disse...

Adorei seu blog *_*

Estou seguindo, segue também?
http://placestyle.blogspot.com/

Bjs,

RAFAELA AMARAL disse...

Seu blog é muito lindo, ameeei o texto, parabéns!

se puder seguir e comentar http://changingallchannels.blogspot.com/

Vinicius Ferrari disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...